Urubu Coruja, Coruja Urubu

As Bahias e a Cozinha Mineira

Compositor: Raquel Virgínia

Moeda presa na farofa da macumba
Prato de barro na esquina
Urubu vai cumê carne podre
Maçã vermelha, lá da feira, feito sangue
Se esparramou de gritaria
Junto daquele grande bang bang

Urubu fez festa
Urubu dançou no escuro
Urubu fez festa
Urubu dançou no escuro
Lá do floredo lançou com olhar de bruxa
Coruja que convidou urubu para dançar

Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja
Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja

Moeda presa na farofa da macumba
Prato de barro na esquina
Urubu vai cumê carne podre
Maçã vermelha, lá da feira, feito sangue
Se esparramou de gritaria
Junto daquele grande bang bang

Urubu fez festa
Urubu dançou no escuro
Urubu fez festa
Urubu dançou no escuro
Lá do floredo lançou com olhar de bruxa
Coruja que convidou urubu para dançar

Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja
Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja

Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja
Urubu, coruja, coruja, urubu
Coruja, urubu, urubu, coruja

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital